Barra Brasil

NoticiasLinux.com.br

'Open source não é movimento comunista'

2006-03-03 01h26min




Segundo o site IDG Now, Larry Ellisson CEO da Oracle afirmou que o sucesso do Linux e outros projetos open source são resultado do investimento de grandes empresas de TI.
"Existe uma noção muito romântica sobre códigos abertos. Pensa-se que esses desenvolvedores contribuem do nada e não cobram."
O CEO também comentou sobre a MySQL AB negando as intenções da Oracle de comprar a empresa.

Leia mais na fonte: http://idgnow.uol.com.br/AdPor[...]DA2BCFEB&ChannelID=2000006







Comentários dos leitores:


Postado por ricesp@200.102.xx.xxx em 03/03/2006 08h32min:
Já tá doendo no bolso do Larry... O caminho do SL não tem volta... Larry tentou comprar a Mysql, esta não se vendeu e agora o mesmo desdenha... hahaha piada boa!!!

Provavelmente o Larry gostaria de ver seu BD pré-instalado em praticamente todas distros... e cobrar um royaltezinho de nada depois.. uns US$ 200 por 10 usuários talvez... hahaha

Para quê então comprou a innodb? hein? com qual finalidade? mudar o sistema de arquivos do Oracle? Acho muito pouco provável...



Postado por dr_gori@200.248.xx.xxx [site] em 03/03/2006 13h39min:
Acho que a oracle quer ter produtos para todos os tipos de mercado. Tipo, não é necessario ter um banco ORACLE pra rodar sites de pequeno e médio porte. (é como ter uma bazooka pra matar mosca)...

O Larry vive comprando empresas ligada a BD. Talvez ele quer monopolizar o mercado de BD, que eu acho muito difícil... Apesar disso, ele dá uma grande ajuda ao software livre. (Oracle + linux = união perfeita)... Sempre deu grande enfase ao java, etc.

Isso é um bom marketing pro linux...

Se quiserem aprender mais sobre ORACLE, podem visitar meu forum :-)
www.glufke.net/oracle

[]´s
Dr_Gori



Postado por Marcos@201.51.xxx.xxx [site] [e-mail] em 06/01/2008 16h02min:
Realmente não é um projeto comunista, porém possui as mesmas características, pois comunismo tem por origem a palavra "comum" e significa realmente tornar comum à todos. Isto quer dizer que esta é a verdadeira globalização, tornar comum à todos aquilo que funciona bem e interessa à maioria, ao contrário da tal "globalização moderna", que que visa o consumismo forçado e obrigatório dos que têm condições de pagar por isso beneficiando somente os grandes conglomerados financeiros e excluindo os desprovidos de $$$.



Postar seu comentário no site:
Nome:

E-mail:

Site:

Comentários (Não use tags HTML):

Caracteres digitados: 0
Limite de caracteres: 3000.
Manter meu nome e e-mail para futuros comentários.

Digite os números da imagem:
Verificação de Segurança